Covid-19 e a indústria

Consequências da informação

por Filipe Barroso

Com a situação actual é fácil ignorar certos direitos em prol do bem comum, tudo para que a luta seja mais visível e transparente - o que é um problema, é por isso importante falar já das aplicações de rastreamento e da disponibilização de informações mais detalhadas. É muito bonito saber ao detalhe quem foi infetado e qual a probabilidade de estarmos em risco mas isso faz com que surja facilmente um outro mal, a ostracização e ataque a pessoas.

Imagino-me, no inicio da epidemia em Wuhan, China, sendo eu de risco, o medo do novo virus seria aterrador. Afastado da familia, num pais estrangeiro, o meu pensamento seria certamente de voltar para casa. Creio que a única coisa que me faria ficar seria por ordem governamental.

Pensando em menor escala, as aplicações de rastreamento são aplicadas e tenho conhecimento que no meu prédio, estão vários infectados com o virus, que farei eu? Bem, eu da minha consciência sei que o faria mas então invertendo os papeis, eu estando infectado não sei o que fará o meu vizinho, será ele agressivo para mim? Será que ele irá fugir para outra cidade, levando provavelmente o virus com ele? Ao disponibilizarmos certas informações não saberemos como as pessoas irão reagir sem ser se tiverem consequências e ordens em contrário, que mesmo assim tenho as minhas duvidas. Como as pessoas irão reagir sabendo por uma aplicação que um familiar faleceu devido a outro lhe passar o virus por não seguir as indicações governamentais?

Só porque temos casos de sucesso de uso de aplicações de rastreamento, não significa sucesso garantido: leiam sobre o Crédito Social na China que quebra relações sociais e familiares em prol de uma melhor pontuação; leiam sobre as pessoas no EUA em pena suspensa a serem rasteadas por uma aplicação mal concebida.

Temos ser ponderados que dados desejamos recolher pois devemos assumir se alguém tem acesso a informação passará a existir uma probabilidade de a mesma ser exposta ao publico.

O medo leva as pessoas a tomarem acções irracionais e a tecnologia, que nem sempre bem compreendida, pode facilmente falhar, e alimentar esse medo.